segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Funcionários da Tamandaré de braços cruzados mais uma vez

Motoristas e cobradores alegam não terem recebido 2ª parcela do 13º
 Arquivo

Motoristas e cobradores alegam não terem recebido 2ª parcela do 13º

Quarenta funcionários da Viação Tamandaré, paralisaram mais uma vez as atividades, nesta segunda-feira (21/01). A empresa, que já teve uma frota de aproximadamente 120 coletivos, que cobriam 20 linhas em Campos, hoje, segundo funcionários, conta com apenas quatro ônibus, para atender a duas linhas, Ururaí e Goitacazes. 
Sem receber o salário de dezembro e a segunda parte do 13º os funcionários alegam que só retomam as atividades após o recebimento. Eles também denunciam que o FGTS não está sendo depositado e que o recolhimento do INSS também não está sendo feito.
Grávida, a cobradora Sandra Regina Santos está preocupada, sem saber como será após o nascimento do bebê. “Eu não sei o que será, porque se o INSS não está sendo recolhido como eu vou poder entrar com a licença-maternidade?”, questiona.
Funcionário da empresa há 11 anos, Amaro de Freitas acreditava que a empresa pudesse honrar os compromissos: “Eles foram vendendo os ônibus e a gente pensava que eles fossem usar o dinheiro para fazer os pagamentos, mas não aconteceu.”, lamenta.
Os funcionários aguardam um posicionamento da direção da empresa que segundo eles não comparecem a sede, desde dezembro.
Na localidade de Ururaí, os moradores sentem os reflexos da paralisação. André Luiz Alves Lino, 33 anos veio para a margem da BR 101, para tentar buscar transporte alternativo ou ônibus que vem do interior. " Preciso ir ao INSS e agora ja estou aqui mais de 40 minutos esperando o transporte", falou. André Luiz. O estudante Messias Terra de Lino, 18 anos também reclama da situação. " Antes os ônibus passavam a cada dez minutos, agora ficamos esperando sem previsão. Os micro-ônibus estão vindo lotados e as vans também. Precisava fazer a minha matrícula no cursinho e agora o jeito é esperar", reclamou o estudante. 
De acordo com o Superintendente de Transportes da prefeitura de Campos, Sidney Santana Azevedo a empresa Tamandaré foi notificada e tem prazo de 72 horas para responder o motivo da paralisação. " Como medida emergencial três empresas estão atendendo a localidade de Ururaí, a Siqueira, São João e Turisguá ", explicou o superintendente
O problema da Tamandaré vem se arrastando há anos e nos últimos três meses, motoristas e cobradores paralisaram as atividades várias vezes.
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário