sábado, 18 de janeiro de 2014

BK Transporte assina TAC e garante direito rescisório aos funcionários

Empresa encerra suas atividades em Campos no próximo dia 18 deste mês
 Mauro de Souza / Carlos Grevi

Empresa encerra suas atividades em Campos no próximo dia 18 deste mês


Uma audiência pública realizada no Ministério Público do Trabalho (MPT), na tarde desta quinta-feira (16/01), culminou na assinatura de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) que irá garantir o pagamento do direito rescisório dos funcionários da BK Transporte que estará encerrando suas atividades em Campos no próximo dia 18 deste mês. 
Audiência foi proposta pelo Sindicato dos Rodoviários e também da Comissão de Ex-funcionários da Viação Gargaú e Tamandaré. “Esses funcionários precisavam de uma garantia de que seus direitos seriam pagos e a empresa não apresentou nenhuma objeção. No TAC ela se comprometeu a pagar os direitos trabalhistas até o dia 7 de fevereiro”, disse Roberto Virgílio, presidente do Sindicato dos Rodoviários. Também participaram da audiência a gerente e o advogado da BK Transporte.   
A empresa BK Transporte é responsável, atualmente, por 20% das linhas de ônibus em Campos, com cerca de 200 funcionários entre cobradores, motoristas e pessoal de oficina. “Acreditamos que a empresa que assumir as linhas da BK, também vai realocar os funcionários, já que inicialmente será difícil encontrar mão de obra qualificada”, disse Roberto. 
O transporte coletivo de Campos é feito por 13 empresas. Na última terça-feira (14/01), por meio de nota enviada pela secretaria de comunicação, o presidente do IMTT, Álvaro Oliveira explicou que a BK operava de forma emergencial e o prazo de prestação de serviço da empresa termina no fim do mês de janeiro. “Foi oferecida à empresa a oportunidade de continuar prestando serviço por mais 180 dias. A proposta não foi aceita e, dessa forma, o IMTT oficiou as 13 empresas que operam no sistema de transporte coletivo para que pleiteiem as linhas atendidas pela BK. O órgão aguarda ainda a resposta”, disse a nota.
Álvaro ainda informou que: “Será publicado em Diário Oficial um edital de convocação para que as empresas que desejarem operar em regime de urgência no período de 180 dias se apresentem, até que a licitação esteja efetivada. Todos os trâmites legais para licitação estão sendo providenciados”.
Fonte: Ururau
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário