terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Jovens criam aplicativos que podem ajudar passageiros e empresas para acesso a dados dos transportes


Já há dois sistemas em funcionamento na Capital Paulista e na Região Sul do País.
ADAMO BAZANI – CBN
Jovens de São Paulo e do Sul do País usam a familiaridade com a tecnologia e desenvolvem aplicados que podem ajudar passageiros de ônibus de Joinville, Florianópolis, Curitiba e São Paulo. Sistemas podem se expandir para outras cidades.
Jovens de São Paulo e do Sul do País usam a familiaridade com a tecnologia e desenvolvem aplicados que podem ajudar passageiros de ônibus de Joinville, Florianópolis, Curitiba e São Paulo. Sistemas podem se expandir para outras cidades.
Dois jovens de 22 anos, um de São Paulo e outro de Santa Catarina, mostram que a familiaridade com a tecnologia, típica desta geração, pode ajudar passageiros e empresas de ônibus com acesso mais fácil a dados operacionais dos serviços de transportes, em tempo real.
Em Joinville, Santa Catarina, o analista de sistemas, Lucas Vinícius Schiochet, desenvolveu um aplicativo, que pode ser usado em celulares, por exemplo, que permite que o passageiro pesquise os itinerários, as linhas, os três próximos horários previstos e até os valores atualizados das tarifas de ônibus. É possível, pelo mapa, informar onde o usuário está para que o sistema ache qual linha passa mais próximo. A pesquisa pode ser feita por nome ou número do serviço de ônibus.
O WBus está disponível para Android, Ipad, Ipod e Iphone e o sistema já funciona para Joinville – Santa Catarina, Florianópolis – Santa Catarina, Curitiba – Paraná e, em breve, estará disponível em Blumenau – Santa Catarina.
Segundo Lucas, no entanto, o WBus pode ser usado em qualquer sistema de transportes que tenha GPS e monitoramento com informações pela internet ou estes dados disponíveis de outras maneiras.
Já em São Paulo, o jovem Gabriel Pacheco, de 22 anos, desenvolveu o aplicativo “Onde está meu ônibus”, que permite em tempo real que os passageiros, pelo celular, saibam a localização dos veículos de transporte coletivo, e assim, possam se programar quanto à chegada dos ônibus e aos seus horários.
O aplicativo é gratuito para iOS e por enquanto funciona apenas para as linhas da Capital Paulista. Além de localizar onde estão os ônibus, o aplicativo traz informações mais específicas, como mapa atualizado em intervalos e se até mesmo o veículo está adaptado para transportar passageiros portadores de necessidades especiais. É possível criar um menu “Favoritos” com as linhas e os ônibus mais usados.
O aplicativo de Gabriel usa os dados do sistema “Olho Vivo”, da SPTrans- São Paulo Transportes. A ferramenta está integrada ao Google Maps.
Além dos passageiros, os aplicativos também beneficiam as empresas de ônibus ao permitirem que os usuário se programem, o que pode reduzir o número de reclamação e lotação em alguns ônibus, já que, a demanda pode ser distribuída entre os horários. Não é raro, por falta de conhecimento e confiança no sistema, de os passageiros superlotarem um ônibus, sendo que logo atrás está vindo outro da mesma linha, só que mais vazio.
Adamo Bazanijornalista da Rádio CBN, especializado em transportes.
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário