quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Ibrava pode ter fábrica de carrocerias em Campina Grande

Empresa especializada em ônibus de pequeno porte, já fez um trólebus, e quer expandir os negócios para o Nordeste.
ADAMO BAZANI – CBN
Micro-ônibus Ibrava, muito usado por cooperativas de transportes em São Paulo. Empresa estuda unidade no Nordeste e ampliar a gama de modelos. Foto: Facebook Ibrava
Micro-ônibus Ibrava, muito usado por cooperativas de transportes em São Paulo. Empresa estuda unidade no Nordeste e ampliar a gama de modelos. Foto: Facebook Ibrava
Ibrava – Indústria Brasileira de Veículos Automotores, que produz carrocerias de ônibus, em especial de micros, estuda expandir os negócios para o Norte de Nordeste do País.
Com a perspectiva de crescimento do setor de ônibus por causa das obras de mobilidade, muitas motivadas pela Copa do Mundo de 2014 e Olimpíadas de 2016, além de licitações que devem obrigar renovações de frota, a empresa não quer perder a oportunidade.
Nesta semana, executivos da encarroçadora, que chegou a fazer um trólebus para o sistema da cidade de São Paulo e tem vários micro-ônibus usados pelas cooperativas de transportes da Capital Paulista, estiveram reunidos com o vice-governador da Paraíba, Rômulo Gouveia, e o prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues.
O poder público ofereceu uma série e incentivos para a companhia instalar uma planta na cidade.
A Ibrava foi fundada em 2009 e tem sede na cidade de Feliz, no Rio Grande do Sul, a 80 quilômetros de Porto Alegre. A área total da unidade é de 60 mil metros quadrados, sendo 17 mil metros de área construída. Esta planta não deve ser desativada.
Com mais uma unidade fabril, a Ibrava quer não só expandir os negócios, mas o portfólio, com ônibus convencionais, de maior porte.
A cidade de Campina Grande se comprometeu a doar o terreno e o governo do estado a desonerar impostos.
Adamo Bazanijornalista da Rádio CBN, especializado em transportes
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário