domingo, 26 de abril de 2015

População de Campos reclama do transporte público e cobra soluções

Dentre as reclamações estão a de superlotação e falta de pontualidade.
População diz que transportes alternativos são inseguros.


Dulcides NettoDo G1 Norte Fluminense
Diariamente centenas de pessoas dependem do transporte público da cidade (Foto: Divulgação/Prefeitura de Campos)Diariamente centenas de pessoas dependem do transporte público da cidade (Foto: Divulgação/Prefeitura de Campos)
As reclamações quanto aos problemas agregados ao transporte público de Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense, acontecem de norte a sul da cidade. Diariamente, centenas de pessoas que utilizam os ônibus do município criticam o mau estado do coletivo, superlotação, sujeira, falta de pontualidade e segurança. No entanto, a população que assume compromissos e depende de um determinado horário “se vê obrigada” a procurar transportes alternativos.
"A gente fica mais de uma hora esperando pelo ônibus, que, quando aparece, vem superlotado e não temos outra opção a não ser “pegarmos” a van. Que, por sua vez, também está lotada e oferece riscos quanto à segurança. A população não aquenta mais esse descaso", relatou a professora Aparecida de Fátima Gomes, de 31 anos.
Já o conferente Luis Cláudio Pereira, de 54 anos, destacou que há poucos ônibus circulando na cidade, fazendo com que os munícipes passem por sufoco. “Está insustentável isso. Todo o sistema precisa ser melhorado o mais rápido possível”, disse.
A estudante Cícera Vilaça, de 30 anos, apontou que não há ônibus que fazem a linha Capão-Centro após 21h e na linha inversa o último ônibus é 18h30. “Isso dificulta muito. Ficamos ‘refém’ dos coletivos”, afirmou.
Diariamente centenas de pessoas dependem do transporte público da cidade (Foto: Divulgação/Prefeitura de Campos)População se diz insatisfeita com o atual sistema
de transporte público implantado na cidade
(Foto: Divulgação/Prefeitura de Campos)
Em nota, a assessoria de Comunicação da Prefeitura disse que “o Instituto Municipal de Trânsito e Transporte (IMTT) informou que realiza fiscalização, diariamente, e o órgão apenas pode reter o veículo. Cabe ao Departamento de Estradas de Rodagem (DER) e à Polícia Militar (PM) apreender esses veículos. As vans legalizadas possuem adesivação padrão, com faixa nas cores verde e preto, disposta horizontalmente nas laterais, frente e traseira, com informação da linha e o número de ordem do carro”, disse.
O Comandante do 8º Batalhão de Polícia Militar (BPM), tenente-coronel Marcelo Freimam, informou que o órgão realiza constantemente fiscalizações em todo o município, não só em transportes alternativos e ônibus, como também todos os veículos que circulam na cidade.
"Não tenho o número de vans e ônibus que são apreendidos por dia ou mês. Porém, garanto que estamos fiscalizando se os veículos estão circulando dentro da legalidade e regularmante na cidade", declarou o comandante. 
Usuários criticam os veículos e cobram soluções (Foto: Divulgação/Prefeitura de Campos)Usuários criticam os veículos e cobram soluções
(Foto: Divulgação/Prefeitura de Campos)
Já a assessoria de Comunicação do DER disse que, a fiscalização de transporte alternativo em todo o estado é de responsabilidade do Departamento de Transportes Rodoviários (Detro), com auxílio do Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv).
O Detro destacou que realizou uma operação no dia 14 de abril, em Campos, onde autuou 30 veículos, recolheu 21 ônibus e recebeu cerca de 80 reclamações na Ouvidoria Itinerante, que estão sendo analisadas pelo órgão. As infrações mais comuns foram problemas na documentação e estado de conservação ruim dos veículos.

Fonte: G1

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário