quarta-feira, 27 de maio de 2015

Empresa tem 57 ônibus lacrados por fiscais do Procon, no Rio

26/05/2015 09h36 - Atualizado em 26/05/2015 13h22

Empresa tem 57 ônibus lacrados por fiscais do Procon, no Rio

Garagem não foi interditada para não deixar região sem transportes.
Veículos estão sem condições de circular e colocam passageiros em risco.

Do G1 Rio
Empresa tem 57 ônibus lacrados por fiscais do Procon, no Rio (Foto: Divulgação/Procon)Empresa tem 57 ônibus lacrados por fiscais do Procon, no Rio (Foto: Divulgação/Procon)
Fiscais do Procon lacraram 57 ônibus da viação Expresso Pégaso, em Campo Grande, na Zona Oeste do Rio, por falta de condições de uso. A operação de fiscalização começou à 1h30 desta terça-feira (26), quando os ônibus retornavam à garagem da empresa.
Como mostrou o Bom Dia Rio, os veículos em péssimos condições de uso, tinham faróis queimados, para-choques quebrados, sujeira nos corredores, falta de bancos. Alguns ônibus chegaram rebocados ao local.
A Expresso Pégaso é responsável por 24 linhas, e trabalha com mais de 400 ônibus. Fiscais fizeram imagens de outras irregularidades, como um espelho retrovisor estilhaçado, muitos bancos soltos, o elevador para cadeirantes sem motor, a estrutura de apoio quebrada e o perigo para os passageiros.
A cena se repetiu durante toda a madrugada. A cada adesivo do Procon, mais um ônibus era impedido de deixar a garagem, em Campo Grande. Por volta das 5h, a fiscalização já tinha interditado 57 veículos. Muitos outros também apresentaram problemas. Mas, segundo o Procon, se todos eles fossem lacrados, os passageiros da região ficariam sem transporte público.
“Isso tudo porque tem ônibus que a gente não deixa entrar na garagem. Se fôssemos fiscalizar ônibus a ônibus, ponto por ponto, a gente teria de colocar a interdição não no ônibus, mas na empresa. Mas isso vai colapsar o esquema de transportes da região”, disse o diretor da fiscalização Fábio Domingos.
A empresa já respondia a um processo movido pelo Ministério Público e agora foi autuada pelo Procon e vai ter até 15 dias para apresentar uma defesa. O consórcio Santa Cruz, responsável pela Expresso Pégaso informou que montou uma ação emergencial para realizar os reparos necessários nos 57 veículos lacrados nesta madrugada.
A previsão é que a situação seja normalizada ao longo desta terça. Ainda segundo o consórcio Santa Cruz, os ônibus lacrados nesta madrugada representam cerca de 2,5% da capacidade de atendimento do sistema à população da Zona Oeste e atualmente o consórcio passa por uma reestruturação, para melhor atender os passageiros da região.
Fonte: G1

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário