segunda-feira, 28 de abril de 2014

Rodoviários mantêm greve e fazem ato

Justiça determina suspensão da greve, mas rodoviários não acatam liminar. Eles realizam um ato diante da Câmara Municipal nesta manhã

rodoviário 2804 2Roberto VirgílioApesar da Justiça do Trabalho ter decidido suspender a greve dos rodoviários de Campos em atendimento a um pedido da procuradoria da prefeitura, os rodoviários resolveram manter a paralisação. Com isso, o município amanhece esta segunda-feira (28) sem ônibus.

Os rodoviários se reuniram na sede do sindicato nesta manhã e em seguida realizaram um protesto diante da Câmara Municipal contra a concessão da liminar suspendendo a greve. O presidente do sindicato da categoria, Roberto Virgílio, falou ao Campos 24 Horas.

“Comuniquei a decisão da Justiça aos rodoviários, mas eles estão irredutíveis. Mesmo com a liminar, disseram que não voltam ao trabalho antes que as reivindicações sejam atendidas”, disse Roberto Virgílio, presidente do Sindicatos dos Rodoviários.

Empresários do setor alegam não ter condições de atender as reivindicações de reajuste salarial em razão do preço da passagem não ter reajuste há 8 anos.

Procurador liminar rodoviários 2
O procurador do município se reuniu com o sindicato dos rodoviários e empresários do setor de transporte para comunicar a decisão liminar  -   ( Foto: Antonio Leudo /Secom)

Procurador liminar rodoviários

Após pedido, justiça determina suspensão da greve

O Plantão Judiciário do Tribunal Regional do Trabalho da Primeira Região expediu, no começo da tarde deste domingo (27), liminar determinando a suspensão imediata do movimento de greve no transporte público coletivo sob pena de multa diária no valor de R$ 10 mil para o Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário de Cargas e Passageiros de Campos dos Goytacazes.  O presidente do sindicato, Roberto Virgílio, e o presidente do Sindicato das Empresas de Transporte Rodoviário de Cargas e Logísticas de Campos, José Maria Matias, foram notificados da determinação em reunião com o Procurador-Geral do Município, Matheus José, e o subprocurador adjunto, Francisco Martins, na sede da Procuradoria Geral do Município.

No documento, a juíza Claudia Regina Vianna Marques Barrozo ainda explicou que a decisão reconhecia o caráter abusivo do movimento, tendo em vista que a categoria paralisou as atividades em sua totalidade, contrariando determinação anterior da Justiça, mediante anúncio de paralisação da categoria em março de 2014, para que reduzisse o percentual de funcionamento do transporte de passageiros em 30%.

— A decisão proferida nesta data suspende a greve como um todo. Ou seja, o sindicato deve tomar todas as providências para que seja restabelecido o serviço em toda sua totalidade – , salientou o Procurador-Geral, lembrando que, no dia 26 de maio, a prefeitura realiza a licitação para o transporte coletivo.

Presidente do sindicato da categoria concedeu entrevista na manhã de sábado

Roberto Virgílio

Greve dos funcionários  das empresas de ônibus em Campos- (11)
Campos amanheceu sem ônibus neste sábado ( Foto: Saulo Garcez/ Campos 24 Horas

Em coletiva à imprensa na manhã de ontem, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Campos, Roberto Virgílio, reconheceu que a categoria está descumprindo uma determinação judicial, que é manter a frota de ônibus circulando em no mínimo 30%. Segundo o presidente, a adesão à greve é 100%. Diante esta declaração, a Procuradoria Geral do Município ingressou com uma liminar no plantão da Justiça do Trabalho do Rio de Janeiro.


 

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário